quarta-feira, outubro 11, 2006

PV - Post Verde

Duas coisas me levaram a escrever esse post, que foi descaradamente ultrapassado pelo GIGANTIC FLY! Primeiro, a notícia de que o Partido Verde iria acabar. Segundo, o Jabor falando na rádio que até o infalível Papa admitiu que às vezes erra e que isso era sinal do fim dos tempos, uma vez que o planeta estaria sendo destruído por nós mesmos e nossa poluição.

Pelo que eu tenho lido, o Partido Verde não irá acabar. Terá 13 cadeiras na Câmara. Chamo atenção para o fato da irrelevância desse partido, no País-Verde, nas vésperas do fim do mundo por colapso ambiental. Na Europa, os Partidos Verdes têm uma grande importância na maioria dos países. A questão ecológica ocupa um lugar relevante nos debates políticos. Outro dia vi na TV5 que a Suécia está se preparando para se tornar totalmente independente de petróleo na área energética nos próximos 10 anos. Os combustíveis devem ser substituídos por etanol, sintetizado a partir da fermentação do trigo. Já em 2007, 50% dos postos de abastecimento do país deverão oferecer gasolina e etanol. Ao contrário do álcool no Brasil, o etanol sueco chega a ser 50% mais caro do que a gasolina. Mas em nome do meio ambiente, está sendo um sucesso, por poluir menos. Me chamaram a atenção para o fato da mesma Suécia ser uma das grandes compradoras da emissão de gás carbônico do Brasil, mas não acho que isso seja contraditório com o engajamento ambiental.

A diferença que eu vejo entre Europa e Brasil nesse sentido está na educação. Aqui, vejo campanhas para salvar mico leão dourado e preservar a Amazônia. Rendem mais slogans que resultados pertinentes, aida que hajam MUITAS extremamente bem sucedidas, dentre as quais o Projeto TAMAR. No Brasil, raramente ouvi falar de ecologia na escola, tirando os clássicos ensinamentos da boa conduta ambiental (não jogar lixo nas ruas e derivados). Em 1990, estudei em uma escola pública na Bélgica. Tivemos um "mês ambiental". Com 10 anos, aprendi a separar o lixo da escola; o que era orgânico e o que não era; o que deveria ser reciclado e o que não deveria; métodos para produzir menos lixo... Isso estava a anos-luz do que eu tinha estudado no Brasil. Enquanto por aqui a gente falava em ecologia, por lá a gente praticava.

Mas isso não importa, por que o mundo vai acabar.

2 comentários:

Clarissa disse...

Bom texto Rafa...realmente o Brasil é um desastre em questões ecológicas. Veja por exemplo Brasilia.. áreas do cerrado sao devastadas para constrçao de condominios populares ou nao. Tudo bem que a galera precisa de moradia e nao se pode frear isso. Mas aqui é tudo feito sem cuidado. A Estrutural , por exemplo, polui as nascentes da água mineral... é... isso aqui nao tem jeito.. pior só o Zim :)
Grande abraço

Tati disse...

Bom Dia Querido amigo Rafa!
Que alegria estar aqui mais uma vez para comentar seus belos textos..
Estou começando a descobrir sua veia jornalística. Você escreve divinamente bem e pode começar a nos ajudar nas pautas e matérias, ok? Vou falar com a Vera hoje mesmo...
Muito pertinente o seu texto. Engraçado, a partir dele parei para refletir e percebi que durante toda minha vida acadêmica aqui no Brasil nunca tive aula prática de ecologia. Ouvia falar mas nunca praticar! Isso é péssimo. Não há como preservar, cuidar, zelar..se não fomos educados para isso. Lógico que a educação familiar ajuda bastante, mas as escolas, como grandes educadoras deveriam se preocupar com as crianças e adolescentes..pois é de lá que podem sair grandes ambientalistas que se preocurarão com o nosso Brasil!!!!

Parabéns pelo texto! Te admiro demais!
Beijos
Tati

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...