quarta-feira, janeiro 24, 2007

Das Rosas

Dizem os otimistas que a vida é um mar de rosas. Dizem os pessimistas que a vida não é um mar de rosas. Mar de rosas; não mar de rosas. Contradição.

Dentre os mares, fico com uma visão pessimista da vida otimista. A vida é sim, um mar de rosas, com um pequeno detalhe, muitas vezes ignorado. Quando falamos em rosas pensamos logo nas belas flores perfumadas, de cores tenras ou vibrantes que podem expressar ora uma delicadeza cândida, ora uma paixão ardente. Talvez nos venha também a imagem de pétalas, boiando num lago calmo. Mas poucos se lembram que rosas também têm folhas, caule e espinhos.

Quer a lógica que na superfície do mar de rosas estejam as pétalas e no fundo, os caules, os espinhos, as folhas. Os que sabem nadar e vencer as correntes se mantêm nas pétalas. Ainda que uma onda inesperada os atirem contra os espinhos. Os que não sabem nadar, despreparados para a vida e acomodados tendem a ficar no fundo a ver espinhos. Para estes, o mar de rosas torna-se um sonho distante, no alto de sua morada espinhenta...

2 comentários:

Juliana Toledo disse...

nossa mon chou o que aflingia seu core neste dia para criar um post assim?????

Dom Rafa disse...

Ah.... Nada não. estava inspirado só... heheheheh
=*

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...