quinta-feira, março 08, 2007

Eles preferem as gordinhas...

Tafalkayt tem 10 anos. Ela mora numa tenda, no meio do deserto do Sahel, no sul da Mauritânia. Ela é de uma etnia moura, que vive nos desertos do noroeste da África. No deserto do Sahel há muita areia, pedras e calor e pouca água e comida. Isso é um problema grave para Tafalkayt. O seu nome significa "a bela", em idioma bérbere. Mas ela não é bela. Ainda não.

Entre os mouros da Mauritânia, a fartura é uma qualidade; um ideal a se alcançar. Quanto mais gorda for a mulher, mais fácil será para esta encontrar um marido. Com 10 anos de idade (às vezes até antes), com a puberdade se aproximando, as meninas mouras devem se preparar para o casamento. Em breve serão apresentadas aos pretendentes. Há uma concorrência. A família de Tafalkayt quer para ela um marido bem sucedido. O marido bem sucedido quer uma mulher bem recheada. Começa então o processo de fazer foie gras da Tafalkayt.

Uns dias antes de ser apresentada ao pretendente, Tafalkayt é alimentada 24h por dia com leite e manteiga de camela, muitas vezes misturados com mel, com um funil enfiado na boca. Alimentada pela mãe e pela avó, ela chega a beber 20 litros de leite por dia. Não acredito que nenhum ser humano tenha um estômago que suporte essa quantidade. Mas as mouras parecem acreditar. Assim sendo, para sua desgraça, chega um momento em que Tafalkayt vomita o leite engolido. A solução encontrada pelas mouras é "acostumar o corpo da menina, fazendo com que este tenha medo da dor". A cada vez que vomita, Tafalkayt tem os dedos quebrados, torcidos, revirados. Por essa razão muitas mulheres mouras têm deformações graves nas mãos e/ou nos pés. Mas isso não importa, afinal, elas ficaram gordinhas...

Hoje é Dia Internacional da Mulher. Em vez de seguir a tradição e escrever um post parabenizando-nas pelo dia, do qual eu sei a importância, achei melhor lembrar da Tafalkayt. Para ela, como para tantas outras mulheres pelo mundo, falar em "Dia Internacional da Mulher" soaria como uma piada de mau-gosto. Enquanto comemoramos aqui, Tafalkayt bebe seu leite...

Ao menos ela ficará gordinha...

3 comentários:

Clarissa disse...

A ignorancia humana nao tem limites....onde vc ouviu essa historia?

Dom Rafa disse...

Num documentario na TV5 da frança, ha um tempo. Depois eu fiz umas pesquisas...

V disse...

E tem quem reclame das anoréxicas e bulímicas como se fossem o fim da picada. Mas a picada continua...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...