segunda-feira, março 26, 2007

Minha linha do tempo.

Sobre o cara que escreve esse blog...

Em 1979 eu nasci. Vim antes do tempo, sem muito aviso prévio. Nessa época eu era naturista. Quem me conheceu, já me conheceu sem roupa. Hoje eu sou mais conservador.

Não me lembro muito bem do que aconteceu entre 1979 e 1981. Lembro de um susto, o meu primeiro, quando um amigo do meu pai "enfiou-me" uma antena de carro barriga adentro.

Em 1982, gostava de uma camisa branca com uma cesta de basquete que sumiu por um ano, me causando revolta.

Em 1983 chegou o meu irmão. Chegou pequeno, quebrou minhas coisas e eu deixei de ser o centro das atenções. Mas foi ótimo ter mais gente em casa! Nessa época eu tinha medo de perder meus avós e medo de ladrão.

Em 1984 eu era viciado em carrinhos. Queria ser "fazedor de carros" embora não tivesse a mínima idéia sobre como um carro era feito.

Em 1985 eu sabia ler. Era desbocado e autoritário. Gostava de uma briga. Tinha vocação para ser um ditadorzinho.

Em 1986, grandes mudanças. Nova casa, nova escola, novo irmão. Não me lembro de ter sido muito feliz esse ano. Mas se perguntarem por quê, eu também não saberia responder...

Em 1987, acampei uma noite no jardim, decorei nomes e capitais de todos os países do mundo, andava pra lá e pra cá com lupa para observar, fogo para alterar e faca para... Nem sei bem para quê, mas sempre aparecia uma utilidade pra ela, minhas cicatrizes na mão que o digam. Adorava ver Jaspion e "colecionava (desenhos de) monstro".

Em 1988 eu lia o Almanaque Abril e a Turma da Mônica. Era fascinado por bichos, pelo mar e não muito pelo dever de casa. O papagaio da vizinha imitava minha mãe me mandando estudar e eu fiquei famoso na rua por conta disso. Adorava ouvir histórias de parentes que viam espíritos que a minha mãe contava numa época em que a nossa casa ficou sem luz por 1 semana.

Em 1989 eu votei no Covas, mas ele não ganhou as eleições. Tudo ligado a lendas, folclore, espíritos e o que mais fosse desconhecido me interessava...

Em 1990 fiquei maravilhado com o hemisfério Norte. Entendi por que diziam que os americanos eram consumistas. Encontrei ali todos os brinquedos que eu sempre quis e muito mais. Gostava de tirar fotos. Estranhei as casas da Europa, umas coladas nas outras com um mínimo de jardim. Passei a ser o centro das atenções da escola, pelo único fato de ser brasileiro.

Em 1991, escapando de férias-bélicas na Croácia realizei meu sonho de infância e convenci meus pais a irem pra Tunísia. Ninguém se arrependeu. Fiquei impressionado com Veneza e as comidas italianas. Vi a neve no início do ano. Achei bonitinho. Dia seguinte, mudei de idéia.

Em 1992, eu tomei mirto, vi mulheres de topless, mergulhei em corais, fiquei preso numa colônia de ouriços marinhos, alimentei um linguado, nadei com uma raia... Lia muito sobre história. Fiz com uns amigos uma cabana na floresta; 3 quartos e um ninho de abelhas. Fizemos armas de madeira. Éramos os senhores feudais dali.

Em 1993, eu era viciado em Phantasy Star. Lia revistas de mulher pelada na rua. Sonhava acordado. Inventava histórias. Voltei para o terceiro mundo. Dormi por seis meses num sofá duro. Ainda bem que eu não era muito grande. Ano seguinte, talvez como recompensa, teria um andar inteiro de uma casa só para mim.

Em 1994, meu vício de videogame estava no auge. Não saía muito. Não tinha muitos amigos. O Brasil foi campeão. Eu li os livros do Paulo Coelho.

Em 1995, eu andava muito de bicicleta. Fazia histórias em quadrinho. Minha paixão pelo Mega Drive foi diminuindo consideravelmente desde esse ano. Fiz uma pequena cirurgia sem anestesia. Não recomendo.

1996 foi um ano perdido. Me sentia (mesmo não sendo) intelectualmente superior aos demais alunos da minha sala que passavam a aula falando sobre o último capítulo do "Rei do Gado" e imitando o Tom Cavalcanti. Frustrante pois não tinha nenhum grande amigo ali. Mas ver Rei do Gado e pixar muros nos fins de semana não eram exatamente minha definição de "having a good time".

Em 1997 eu mudei de turma na escola. Minha vida social mudou completamente. Saía, tinha namorada, aprendia outras línguas... Foi o oposto de 1996. Nessa época eu tinha uma tendência meio hippie, que nunca se concretizou.

Em 1998 eu era novamente metido a intelectual. Acreditava na minha criatividade, produtividade e passagem no vestibular. Fiz aula de desenho, mas acabei não me empenhando muito...

Em 1999 eu fiz algo que não deveria ter feito. Tirando isso, foi um ano muito proveitoso. Entrei na universidade e pela primeira vez, me conectei na Internet.

2000, o novo século começou frio. Muitos trabalhos na universidade. A Internet me prendeu à uma realidade que não era a minha. Joguei minha primeira partida de RPG que durou até as 6 da manhã. Andei de balão. Ri sozinho quando vi "10°C" no termômetro e saí na rua de bermuda e camiseta.

Em 2001 fui para o Oeste. Subi montanhas, andei pelas florestas, entrei em lagos gelados. Lugares de que eu não vou me esquecer. Minha primeira descida de Ski foi um desastre épico!

Em 2002 eu descobri que gostava de música árabe e de fumar shisha. Na Universidade, um ano tenso, mas eu dei um jeito...

Em 2003, conheci o interior. Desci numa mina, caminhei sobre sementes de cereja, fui devorado por mosquitos, estive em uma cidade fantasma. Passei um tempo na praia, em Cuba. Aprendi a tomar Rum. Estava ansioso por 2004.

2004 chegou e com ele a formatura, o retorno e a rotina. Tudo ainda é muito recente para entrar no meu arquivo-histórico e fazer parte de uma biografia. Aos interessados, favor voltar dentro de 10 anos. Aos curiosos que leram até aqui, fico agradecido!

R. F. M. P. (Dom Rafa - Pepperman)

8 comentários:

Anônimo disse...

Pois é...sua vida foi bem mais interessante que a minha...invejaaaa!!Rs!!Mas tudo bem...hehehe...agora vc mora nessa cidade chata como eu!!

Bjos,
Alê

Dom Rafa disse...

Certamente, minha vida teve suas fases interessantes sim. Vou providenciar sua extradição para Timbuctu, pode deixar! ;-)

(bom vê-la por aqui!!) BEIJOSS!!!

ca_stellato disse...

"Meu", já disse várias vezes que você precisa escrever um livro, fazer jornalismo, algo do tipo. Você escreve muito bem e tem histórias maravilhosas...você poderia ser um desses contadores de histórias, o que você acha?!!!!
Essa sua retrospectiva é fantástica!! Mas, com todo o respeito, depois de 2004, o melhor ano foi o de 2006 (refente a amizade). Você conheceu a "mina" mais doida de SP, tá ligado mano?!!!! hahahahahaha
Que você viva muitas outras experiências divinas como estas...
bjos

Punk Kätze disse...

hilário! =)
kkkkkk
e dps de 2004??

V disse...

Sua memória me surpreende. Depois do meu nascimento, eu só começo a me lembrar a partir de... bom, ontem à noite, hehehe. Mas tenho uma boa memória fotográfica: vejo as fotos e, de repente, me lembro. Rá!

PS. Em 1984 é que você era inteligente. Se tivesse seguido o plano e virado "fazedor de carros", dentro de alguns anos você poderia se tornar presidente dessa zona!

Ed disse...

Nossa, boa memoria. Deu saudade de alguns momentos (tunisia, cuba!!! Hohohoho)
Senti falta de uma mencao ao famoso olho amarelo, porq muitas vezes os relativos lembram da historia, e tambem eu queria uma oportunidade para deixar um comentario tipo "Vc devia ter tirado o anel, Froddo!!!" ;p
Espero que os anos que estao por vir tambem reservem experiencias memoraveis para voce. :)
Um grande abraco
Ed

Alex High Way disse...

Rafa... show de bola o retrospectiva....rsrs

concordo com o ca_stellato, sua narração é fantastica... gostaria um dia poder contar com sua desenvoltura para escrever meu livro...rsrsr

parabens! =)

abs,

alexandre

Dom Rafa disse...

Heya Alex! Bom ver vc por aqui!!
Abração Bro!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...