terça-feira, junho 19, 2007

Palavrões bíblicos

Quando Jacques Cartier chegou Rio Saint Laurent (leste do Canadá), trouxe com ele toda uma cultura francesa tradicionalmente católica e renascentista. Religiosos fervorosos e conservadores, os colonos franceses seguiam à risca os 10 mandamentos (ou assim creio eu). Fundamentado na pedra de Moisés,  a província de Québec foi estabelecida.

O tempo passou, mas as raízes culturais estavam firmemente plantadas na terra e o resultado disso foi dos mais curiosos. O Québec tem, por conta da tradição religiosa, uma peculiar lista de palavrões. Quer xingar em québecois? Pense catolicamente!

Como um dos mandamentos condena quem usa o Nome de Deus em vão, na época da colônia isso era um sacrilégio (hoje ainda é, mas ninguém liga). Sendo assim, era chocante dizer "MEU DEUS!!!", "OH, CRISTO!!!" e afis por qualquer motivo. Na França, eles inventaram formas substitutas como"Morbleu" ou "Mort non de Diable" (morte não do diabo) para dizer "Mort de Dieu"; o martírio de Cristo. No Québec, essas palavras duram até hoje, com algumas variações.

Acredito que o xingamento mais popular na parte francesa do Canadá seja "tabarnac!", a palavra francesa tabernacle escrita vulgarmente. Vem do latim tabernaculum; que é um local de culto itinerante, passível de ser deslocado. O mesmo acontece com "'sti!", que vem de hostie, a hóstia da Comunhão. "Crisse", outra palavra bem comum, vem de Christ, o Cristo na cruz... Usar o nome de Deus, lá, ainda é feio. Temos também "câlisse!", o cálice do "Sang Réal". Hoje descobri uma nova ofensa. Parece que você pode chamar as pessoas de "cave!" por lá. Uma possível alusão ao Santo Sepulcro?

Assim, ao gritar "Câlisse d'un sti de tabarnac de cave en Crisse!!" no Quebec, os céus se abrirão e um Deus em cólera derramará sobre o pobre pecador sua ira, dando a ele a paz eterna. Ou não.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...