terça-feira, setembro 15, 2009

Contra cultura?

Outro dia fui estudar lá na Biblioteca Central (BCE) e me informaram de que haveria uma exposição de fotos, comemorando os 60 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Israel. Chegano no local, já havia visto as fotos expostas. Como o embaixador ia estar presente para fazer um discurso de abertura oficial do evento e o barulho por pessoa por metro quadrado já estava começando a me distrair, resolvi voltar pra casa.

Dia seguinte, voltei lá para estudar.

O caderno de visitas estava recheado de dizeres em favor da Palestina. Um, afirmava ser "uma vergonha ver uma exposição dessas na BCE; apoiando a cultura de um Estado fascista e genocida". Nos banheiros, mais frases de ordem contra Israel. Para lembrar os 6o anos de diplomacia, eles trazem um pouco de sua cultura, através de (belas) fotos. Nós recebemos com vandalismo de banheiro.

palestina triunfara
O que eu acho? O cidadão mal deve entender o Brasil e quer mudar a Palestina. Começou no lugar errado. O banheiro da BCE só serve para aliviar outras tensões...

Datas comemorativas acabam por se tornar motivo para protestos baratos, seja na forma de frases contra Israel, seja na forma de vaias ao Presidente durante os Jogos Panamericanos. Na cultura brasileira, o oba-oba é mais valorizado que a civilidade. Paradoxal, para um país que parece se preocupar com a sua imagem lá fora...

4 comentários:

Gabrielle Avelar disse...

Muitas vezes eu acho que nosso país não terá jeito. E sinto isto por essas "manifestações" pontuais que vejo por aí. De fato, civilidade é algo que faz muita falta. Aqui, ali, acolá... Ela é o que nos faz respeitar. Respeitar o espaço do próximo. Respeitar as opiniões alheias.
Mas, como dizem que a esperança é a última que morre, estou esperando, até o dia em que eu morrer, pelo dia em que nossos cidadãos serão menos selvagens e mais... Civilizados!
Obrigadíssima pela visita!

Jaqueline Moreno disse...

Ummm...
Infelizmente, nem todas as classes da nossa sociedade passou por um processo de endoculturação (endoeducação - existe essa palavra? se não, acabei de inventar.rs.rs.rs.). É complicado vc exigir determinadas posturas de pessoas que não tem conhecimento da história do próprio país, e tudo o que sabe, é o que a mídia relata, pois não tem força de vontade o suficiente para poder correr atras de informações concretas sobre fatos passados e atuais. Eu tive uma professora de história que dizia: Para entender seu presente, é primordial que entenda o seu passado, sem os olhos comodos de alguém que passa mais de 1/3 do seu dia na frente da TV. E ela tinha razão. Eu tiro por minha afilhada, que passa mais tempo na tv do q lendo algo que preste. Culpa dos pais? Talvez! Mas eu digo que a culpa maior é de quem leva sempre beneficio no jogo de omitir e divulgar algumas informações.
é errado a manifestação sem senso, entrentanto, é compreensivo, uma vez que nem todo mundo sabe o que realmente se trata algumas questões, e assim acaba julgando pelos olhos daqueles que fazem a pratica do "telefone sem fio"!é muito mais facil, vender circo do que vender educação com qualidade!

Dom Rafa disse...

@ Gabrielle: Estava aqui pensando... Eu mesmo não estou respeitando as opiniões alheias, de certa forma, ao reclamar das frases de banheiro. Devo ter uma certa vocação pra ditador... hihihihi!
@ Jaqueline: ...e para alguns, é legal participar do circo, a qualquer custo. Vai que para no blog de alguém?? =P
Obrigado pelos comentarios! ;)

Clarissa disse...

os banheiros da Unb servem para tanta discussão! Nos meus tempos lá rolou por muito tempo uma discussão " banheiral" sobre a legalização do aborto ( eu= contra) Mas concordo com o oba-obismo da galera em geral. Há outras formas de nos manifestarmos contra certas atitudes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...