sábado, outubro 17, 2009

Kamakura

Após conhecer o bairro de Odaiba com seus prédios ultramodernos (viagem de Yurikamome; o trem sem piloto) e voltar pra Shibuya na hora do rush com direito a cruzar o cruzamento mais cruzado do mundo, tive uma overdose de urbanização e, por isso, me afastei de Tokyo.

Kamakura é uma pequena cidade a 48 min. de trem de Tokyo, com uma grande concentração de templos e turistas engarrafando o trânsito pelas ruas estreitas. A cidade foi o centro cultural e político do Japão entre 1180 e 1333 e sede do primeiro shogunato. Com várias casas de madeira, jardins bem cuidados e clima bucólico, Kamakura se encaixa com perfeição à imagem que eu sempre tive de uma cidade japonesa.

estacao de trem de kamakura
Chegada à Kamakura

rua em kamakura
Aspecto da cidade

Na antiga capital japonesa, Piras-san e eu fomos primeiro ver o "Kotoku-in Daibutsu", o Buda gigantesco de bronze construído em 1262, provável cartão postal mais conhecido da cidade. Dali, seguimos para o templo de Hase-dera, dedicado à deusa Kannon (da misericórdia), um dos mais impressionantes da região, com enormes estátuas douradas de Buda e da deusa mencionada. No mesmo templo há uma gruta onde pessoas deixam estátuas votivas nas pedras. Em vários locais, podem ser encontradas estátuas de Jizo, guardião das crianças que morreram.

templo da deusa kannon
Fui dizer "oi" à deusa Kannon e a centenas de estátias de Jizo...

templo da deusa kannon hase-dare
Detalhes dourados no templo

cidade de kamakura japao
Kamakura, vista das montanhas atrás do Hase-dare

O próximo templo (eu disse que a cidade era cheia deles!) foi o Tsurugaokahachimangu, e eu espero não ter de repetir o nome dele novamente. É muito grande. Pegamos dois casamentos sendo realizados. Fotografei a noiva e um monge me olhou de cara feia. Com o olho gordo do monge, minha bateria deve ter ido visitar Kannon e Jizo no além, pois não funcionou mais nem com reza braba. Começou a chover. Eram quase 17h e já estava anoitecendo. Dali fui em direcão ao último templo, o Kenchoji. Queria ir lá pois, além de ser um lugar bonito, ele aparece em um dos episódios do Ninja Jiraiya. É ali que as estátuas de Karasutengu atacam ele no episódio da princesa Maya!! Não podia perder uma foto com o autêntico soldado do Dokusai; os fãs da série vão me entender. Acontece que cheguei lá 16h55, meio perdido por Kamakura e, com a chuva, os monges resolveram fechar o local 5 minutos antes.

Fiquei sem o Karasutengu e a foto aqui com a legenda "Droga! Maldito Jiraiya! Recuem!!" (com sotaque de dublagem paulista). Uma pena...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...