terça-feira, outubro 27, 2009

Matsuri, o Segundo.

Vou confessar. Não acordei lá muito feliz da vida por ter de deixar o confortável quarto do New Miyako. Às 6h da manhã lá estava eu perambulando pela cidade atrás de um café da manhã digno. Duas horas depois, deveria fazer check out e me juntar ao grupo da excursão da manhã.

Na pauta, mais um templo e dois castelos. Fomos primeiro ao Castelo Nijo, que significa "Castelo na Segunda Rua". Na verdade, não era um castelo propriamente dito, mas a enorme casa de um shogun bem remunerado. Esse foi o meu preferido em Kyoto, o número 1 da lista. Os "telhados" em tronco de cedro com detalhes dourados e madeira trabalhada são lindos e dão o "peso" necessário ao lugar. No interior, pinturas de paisagens ou animais ferozes de acordo com a função do quarto. E no chão, umas placas de metal faziam barulho sempre que alguém passava, para avisar ao shogun a presença de um possível assassino.

teto do castelo nijo
arte japonesa
Detalhes externos do teto. Nada de fotografar lá dentro.

O segundo templo, foi o famoso Kinkaku-ji, o "Pavilhão Dourado". É o templo principal de um complexo maior, construído na beira de um lago em um jardim original da época dos samurais. Com o segundo e terceiro andar banhados a ouro, é uma construção bem impressionante, mesmo sem poder entrar lá dentro pra ver como é. Foi o segundo que eu mais gostei, desconsiderando o número absurdo de turistas no local. Tirar boas fotos não foi fácil.

pavilhao dourado kinkaku ji
Observar de longe...

A excursão seguiu para o Palácio Imperial, que na verdade foi Palácio Imperial propriamente dito por pouco tempo; era apenas uma residência temporária do Imperador. O Palácio era bonito sim, mas se eu fosse o Imperador, teria confiscado o Castelo Nijo pra mim. 5o lugar no Top6.

casa imperial japonesa
antigo palacio imperial japones
Diversas vistas da casa do Imperial.

De lá seguimos para o Kyoto Handicraft Centre, o the end e local de almoço da excursão. E um paraíso para comprar todo tipo de bugingangas orientas, onde o meu dinheiro migrou da minha carteira para uma máquina registradora.

Deixei as compras e as bagagens lá e fui em direção à Heian-ji (a primeira que visitei, lembram?)
para ver outro festival, o Jidai Matsuri - Festival das Idades, um dos maiores de Kyoto. Uma parada sai do Palácio Imperial em direção à Heian-ji, representando as diversas fases da história de Kyoto. Diferentemente do Kawagoe Matsuri, aqui você fica parado vendo o desfile passar. Parece desfile militar só que com samurais representando os vários clãs. Fiquei perto do templo por 1h30 e depois fui caminhando no sentido contrário ao desfile até começar a escurecer e esfriar; momento em que peguei o caminho de volta para o Handicraft Centre. Além das compras e da minha bagagem, me esperava o Ryokan...

jidai matsuri em kyoto
jidai matsuri em kyoto samurai
jidai matsuri em kyoto samurai
jidai matsuri em kyoto
Cenas do Jidai Matsuri: "Samurais Souza Paiol", "Samurai Corno", "Samurai Windows 3.1" e "Samurai Robin Hood".

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...