quinta-feira, outubro 08, 2009

Richmond

Richmond é a cidade dos chineses aqui. Vancouver é uma Chinatown grande, mas Richmond (cidade na periferia de Vancouver) é o epicentro dessa Chinatown. Aqui, cerca de 70% da população é chinesa. Diz a lenda, que os chineses vieram para o local atraídos pelo nome, na esperança de ficarem ricos no "Rich Monde". Ouvi dizer também que muitos são de Hong Kong e chegaram lá quando a China incorporou o antigo enclave britânico. A cidade tem um aspecto bastante rural, com mini-fazendas e campos abertos lá e cá. Uma ponte a separa de Vancouver.

shopping richmond em vancouver
Shopping em Richmond

Um lugar interessante na cidade é a Steveston Hwy. Nela, há diversos templos, igrejas, mesquitas, sinagogas... Deve ter terreiro de umbanda mas eu não encontrei. Estava com um pouco de pressa, mas parei para visitar um famoso templo budista no local, o mais bonito deles. No ar, um forte cheiro de incenso e músicas tradicionais chinesas.

templo budista
Entrada do templo. 3 palmas e 3 reverências em sinal de respeito...

buda dourado
O Pavilhão do Buda Dourado, visto do templo principal.

jardim japones
Jardim do templo.

Lohan Pindola the Bharadvaja
Os 18 Lohan são os discípulos de Buda. Segundo a placa no templo, cada um atingiu a "luz" de uma forma diferente. Um dos Lohan, Pindola the Bharadvaja, me chamou a atenção. Ele é conhecido como "Deer Sitting Lohan" - O "discípulo sentado num veado". Entrou em um palácio indiano cavalgando um veado e convenceu o rei a abdicar do trono em favor de seu filho e se tornar um monge. No Brasil, isso não iria pegar bem...

placa em vancouver
Voltando pra Vancouver, no final da tarde.

3 comentários:

Gabrielle Avelar disse...

É... Realmente não pegaria surgir montado em um veado aqui no Brasil... Mas, vá lá! Ainda bem - para ele no caso - que não foi o caso!!! Hehehehehehehehe!!!
Mas, mudando de assunto, muito lindo o templo, Rafa! Eu amo a arquitetura oriental e sua profusão de elementos que, surpreendentemente, não é angustiante, muito pelo contrário, traz um aconchego que, por sua vez, chama a tranquilidade.
Beijos, garoto!
Ah! E, obrigada pelo comentário... Estou, na verdade, cavando inspiração... Até que ela não anda lá essas coisas... ;)

Daniel M disse...

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!! Gritei!

Daniel M disse...

Esse negócio de mini fazendas no meio da cidade me faz lembrar um do-cu-menta-'rio (que baixo!) que vi sobre o interior da França (acho que chamam de Europa profunda, uma espécie de outback francês).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...