domingo, outubro 11, 2009

Um atalho para os cogumelos.

Ontem meu dia foi bem consumista. Peguei um ONS pra cidade de Burnaby, na parte leste de Vancouver para ir até Metrotown, o provável maior shopping da região. Estava com uma lista de compras que incluía encomendas, presentes e necessidades básicas. Como já haviam me alertado, o shopping é grande o suficiente pra um turista bobão se perder lá dentro. Em cada "cruzamento" de loja, há uma pilha de mapas do shopping, pra ter certeza de que o cidadão vai consegir voltar pra casa um dia.

Se em Brasília eu já fico tentado com as pequenas lojas de produtos asiáticos, aqui então, onde existem supermercados que vendem apenas produtos chineses coreanos e japoneses minhas economias iriam minguar. No Metrotown, além do supermercado asiático, vi duas lojas de "ervas chinesas", dessas que a gente vê em filme. Ninguém fala inglês. Quando fala, você não entende. Nesas lojas, você parece encontrar tudo do mundo, no estado "seco" da matéria.

comida estranha chinesa
Cavalo marinho, peixe agulha e lagarto voador (ge jie). Parece que o lagarto faz milagre pro rim e pro fígado.

Depois de muitas compras, terminei a tarde no Queen Elizabeth Park, um parque que tem jardins muito bonitos, com claras influências orientais. Um pouco como o Pontão em Brasília, ali também é possível encontrar noivas posando pra fotos.

queen elizabeth garden
No outono, a variedade de cores é grande.

noivos sendo fotografados
"Chunari Chunari"

Hoje seguimos uma rotina parecida. Compras pela manhã e depois saímos de Vancouver. Fomos para Deep Cove, pequena cidade ao norte. E quando eu digo pequena é pequena mesmo. Uma rua principal que termina no iate clube com uns restaurantes e umas casas entre o mar e as florestas no flanco da montanha. Almoçamos em um restaurante japonês muito bom e depois de andar um pouco pelo cais entre os iates seguimos para Grouse Mountain, ao norte de North Vancouver (norte do norte).

iate clube perto de vancouver
Iate clube de Deep Cove.

A montanha Grouse é uma movimentada estação de esqui. Como não há neve nessa época do ano- ainda bem- as atrações são os ursos, a vista da cidade (dá pra ver toda a região do centro), as trilhas na floresta e um show de lenhadores (como será isso??) que nós perdemos pois a minha mãe se animou com os ursos. Há uma grande cerca elétrica (ouch!) que delimita o "viveiro dos ursos" onde podemos ver dois deles em um hábitat quase natural. Quase porque eles moram em uma casa. E tem uma cerca elétrica em volta! Um deles deve ter comido arroz cantonês estragado e estava acometido de uma diarréia medonha. Infelizmente não consegui fotografar. Felizmente, ele foi passar mal bem longe de mim. A vegetação da montanha, com seu aspecto quase primitivo faziam das trilhas um passeio muito bonito. Sempre havia um detalhe interessante no meio do verde. Grande como um urso ou pequeno como um cogumelo...

reserva de ursos
Pim~Pão!

cogumelo no musgo.
Mó viagem...

Um comentário:

Gabrielle Avelar disse...

Concordo com você... Se fosse eu, gostaria que o "Pim-Pão" dodói ficasse bem longe de mim!!! Hehehehehehehe!!!
Nada como uns dedos apimentados a dedilharem habilmente um teclado!!!
Que maravilha!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...