quarta-feira, novembro 25, 2009

A Viagem no Tempo.

Acordei de mau humor com o gato do vizinho miando; lembrando-me de que em algumas horas, um avião me levaria de volta pra Vancouver, onde continuaria a minha viagem. Lá estavam meus pais me esperando, mas eu não estava com vontade de sair do Japão. Já me sentia em casa em Tokyo. No último dia, apenas fiz as compras finais e visitei um supermercado chique da cidade. Acreditem, supermercado chique pode ser um ponto turístico no Japão.

Mesmo que você não vá comprar nada (era o meu caso), você vai encontrar coisas curiosíssimas ali. A "peixaria" é um aquário grande onde todo tipo de seres marinhos-de peixes a camarões esquisitos-aguardam a paz eterna. A carne (vermelha) é cortada em lâminas, estilo que eles chamam de chabu chabu, e consumida muitas vezes crua. Quem quiser um sashimi-de-vaca...

Mas a coisa mais curiosa do mercado era o melão. Entre os presentes, elaborados e empacotados com um esmero fora do comum fazem figura toda sorte de frutas. Dentre elas, se sobressai o melão, ali, reinando em um local de destaque sobre uma caixa de madeira com palha e um laço de papel de seda em sua volta. Parece haver no Japão uma determinada data em que frutas são oferecidas de presente. E deve ser algo importante pois o maldito melão custa bem uns 120 DÓLARES!! Seria a digestão mais cara da minha vida. Mas seria obrigado a comer, pois como toda fruta, o melão-barão é um ativo de depreciação rápida que logo estará murcho, com leve sabor de álcool e coberto de mosquitos.

melao muito caro
Vai um melão??

Depois do peculiar mercado, almocei e fui pro aeroporto. Viajei com uma excursão de colegiais que deve ter ocupado uns 70% do avião. A guia me disse que elas iam pra Vancouver, mas vi as meninas pegando as malas como quem fosse fazer conexão pra Toronto... Fiquei sem entender.

aeroporto de narita
Fosse no Brasil, elas iriam pra Disney.

aviao em narita
O aviãozinho cretino que me trouxe de volta.

Graças à linha internacional de mudança da data e à diferença de horário, voltar do Japão é experimentar a forma menos sci-fi de viagem no tempo. Saí de lá às 19h de um dia 28 e cheguei do outro lado do Pacífico às 11 da manhã do mesmo dia. Me senti até mais jovem.

Pra terminar, "Dooooooooooooooooomo Arigato" à(o/s): Tio Piras, Tia Liana, Ricardo que me ciceronearam por Tokyo e arredores; Tomoko pelo planejamento estratégico da viagem; corvos e gatos do vizinho por me acordarem no horário; Mosburger, Loteria, "Konbines" e Bentos por matarem a minha fome; senhores geniais que inventaram o guarda chuva de plástico e o cartão Pasmo; produtores de shochu e sake por alegrarem as noites; japoneses (ou não) que me fotografaram e/ou se deixaram fotografar; gueixa que tão morbidamente me desprezou e finalmente, à nuvem que encobriu o Monte Fuji, por causa da qual terei que voltar lá...

3 comentários:

Escarlate disse...

Oi moço! Quero gritar que adorei seu blog. MUITO ORIGINAL! Muito legal ler suas aventuras pelo Japão - sem dúvida alguma um país que quero e vou conhecer. Me tira uma curiosidade?! Pimenta é nickname ou sobrenome mesmo? Me surpreendi com esse toque apimentado do blog, pois I'm pepperwoman. Love peppers! Tenho, inclusive, uma tatuada em mim. Beijos escarlates e... apimentados!:*

Gabrielle Avelar disse...

Rafa do céu! Como demorou!!! Hehehehehehehe!!!
Gatinhos miando pela manhã... Sei bem o que é isto. Mesmo porque a minha não mia: Grita histéricamente até que eu levante para lhe dar comida. Também, gorda daquele jeito, ela precisa desesperadamente de saciar a Anaconda que habita seu corpinho redondinho e macio!!! Mas, o carinho dela compensa todo e qualquer miado louco e insistente que ela dá.
Olha... 120 pilas num melão... Ai já é demais, né não? Se bem que eu não posso falar nada porque aprecio de tal forma os prazeres da gula que faço loucuras por causa de uma boa comida. Taí um dinheiro que gasto sem um pingo de dó. Eu garimpo roupas baratas, gosto de sapatos velhos. Mas, quando o negócio é comer, aí a coisa muda de figura!
Rafa, fiquei encantada com sua viagem. E tomara que você volte e o Monte Fuji mostre sua face a você... Ou não! Quem sabe ele se esconda só para que você retorne outras tantas vezes. Pequenas frustrações podem trazer escondidas em seu bojo muitíssimas alegrias.
Beijão! E obrigadíssima pelo carinho, viu?

Dom Rafa disse...

@Escarlate: Sobrenome mesmo. Eu tive muita sorte em conhecer alguém que mora lá, caso contrário a viagem, que vale muito a pena, seria beeeeeeem mais dificil. Obrigado pela visita. ;)

@Gabrielle: Desacelerei mesmo... Acho que em breve volto aos meus habituais 4 posts por mes... hehehehe Bjs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...