segunda-feira, maio 03, 2010

Eu, Minotauro

Tibia, conhecem? É um MMORPG mezzo-grátis, infestado de crianças brasileiras falando um dialeto bizarro com palavras do tipo "roxxxxx, rulezzzzzz e n00b". Joguei pela primeira vez em 2001. Aí em 2002 cansei de jogar e voltei, de curiosidade-para ver o quão o jogo havia evoluído, em 2008. Desde então, jogo esporadicamente, alternando semanas de intensa jogatina e meses de esquecimento. Desde fevereiro, meus personagens (a saber Penumbra the Goth e Tonton Macoute) estão no limbo, com teias de aranha e empoeirados.

Como todo bom RPG, no TIBIA você explora um mapa gigantesco cheio de monstros que querem ver sua caveira. Ao matar esses monstros você ganha moedas de ouro e outros itens (loot, no jargão do jogo). Certos monstros dão um loot mais raro, fazendo com que haja uma hierarquia de loot. Por exemplo, é difícil achar uma Katana após matar um Rotworm. Eu mesmo nunca achei. Isso faz com que em certas partes do jogo, a Katana seja valiosa.

Minotauros, além de armas e dinheiro dão colares e couro como itens raros e semi-raros. Por isso, são monstros muito visados no jogo.

Há uns dois anos (mas só fui lembrar disso agora) eu tive que me deslocar de um ponto da cidade a outro a pé, levando uma mochila contendo US$ 2.000,00 em notas de 100,00 em um envelope. Esse deslocamento incluiu uma passagem pela rodoviária e pelo metrô, locais cheios de gente (que no dia me pareceram mais mal-encaradas). Nesse dia, eu estava jogando Tibia. Me senti um Minotauro, apavorado com o aventureiro que entra em sua caverna para lhe arrancar o couro. Se me assaltassem ou me abatessem, o meu loot estava muito bom. Ainda bem que aqui não é Tibia.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...