terça-feira, agosto 10, 2010

A Força da Patrine

Estrela Fascinante: Patrine!! Alguém aí se lembra da heroína japonesa? O seriado passava na Rede Manchete em 1994 e, se não me engano, foi o último (e talvez o pior) desses JASPIONs da vida a passar pela emissora. Naquela época, pela minha idade, eu já não fazia mais parte do público alvo do programa, mas os meus irmãos não perdiam um capítulo.

 Foi no período Patrine que a minha mãe resolveu dar para seus queridos filhos a EMULSÃO SCOTT, uma poção mágica do crescimento, feita com óleo de fígado de bacalhau. Eu, já com uma idade que me dava certa autoridade para escolher, não tomava a tal POÇÃO nem com reza brava. Para incentivar meus pobres irmão a tomarem uma colher daquilo todo santo dia, minha mãe chamava o líquido de FORÇA DA PATRINE.

A julgar pela embalagem, a tal emulsão vinha com dois sabores: laranja e morango. Os dois tinham gosto de chorume, que é aquela aguinha que cai do caminhão do lixo, deixando um rastro de podridão por onde ela passa. A única diferença entre os dois sabores é que um tinha um gosto de chorume com morango azedo, a outra de chorume com suco de laranja vencido. Mas para sentir essa levíssima nuance entre os sabores era preciso ser um verdadeiro enólogo do fígado de bacalhau e degustar o líquido com carinho. Ou ter muita imaginação. Porque o sabor que imperava era o de chorume podre. Podre podre.

Lembrei disso pois outro dia eu vi na TV a propaganda da Emulsão Scott. Nela, uma linda garota sorridente vai ao encontro da mãe, numa empolgação ímpar, para uma colherada CHEIA de Força da Patrine. Dia seguinte ela acorda toda contente com os pés pra fora do cobertor, sinal de que, graças à poção, ela havia crescido uns centímetros. Estou escrevendo pois eu sou um tanto contra propagandas enganosas. Acho que JAMAIS uma linda garota iria sorridentemente tomar a sua Força da Patrine diária. Lá em casa, quando a minha mãe falava nô tônico milagroso, todos saíam correndo. Agora, também não quero desmerecer o Scott. Meus irmãos cresceram. Eu não. Quero acreditar que, além da genética, a rosada Patrine contribuiu para isso. 

Viva a Patrine, com o seu chorume mágico que faz espichar!!!

Um comentário:

deo, a terrível. disse...

Eu não lembro da Patrine (não é do meu tempo =P), mas já vi o comercial da menina que espicha. E ela faz uma cara de que o negócio é bom mesmo... Huahua!

Que feio mentir pras crianças.
;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...