quinta-feira, setembro 30, 2010

Delícia de Atum

Costumo almoçar, por pura economia de recursos, em um restaurante localizado no subsolo de um órgão público, carinhosamente apelidado por mim de Morte Lenta, em homenagem à minha música favorita dos Raimundos. Mas, sejamos francos, a comida não é lá das piores. Porém, ela é extremamente irregular. Às vezes, está boa. Às vezes, dá medo. O kibe é sempre uma delícia. O bolinho de mandioca seria se eles não colocassem coentro (sinônimo de "veneno" pra mim; "plantinha com gosto de percevejo", segundo meu irmão). A coisa piora quando os Chefs do submundo inventam de inventar.

Ontem, por exemplo, desci às masmorras com uma certa fome, rezando para a comida estar boa. Pulei aquelas saladas que mesclavam repolho, rabanete e outras plantas de gosto forte e cheguei a algo não identificado. Uma massaroca levemente esverdeada, com umas ervas no meio e uma aparência de purê de batata. Provavelmente o prato menos convidativo do buffet. O que seria aquele melancólico morro de comida pastosa? Olhei acima e li: "Delícia de Atum". Abaixo, um subtítulo explicava a gororoba iguaria: (Batata, maionese, atum e ervas). Aquilo não parecia Atum. Muito menos uma Delícia. A fila atrás de mim provavelmente iria reclamar se eu parasse para fotografar o prato, então me abstive de fazer isso. Geralmente, quando o Morte Lenta batiza algum prato de "Delícia" eu já leio "Propaganda Enganosa". Primeiro porque você batizar seu próprio prato de "Delícia" é muita presunção. Segundo, porque todos sabem que comida boa mesmo é a comida humilde da vovó feita no fogão à lenha.

Aos que interessarem, coloquei um pouco da "Delícia de Atum" no prato para dar uma chance ao Morte. E, com o perdão da expressão quase-pleonástica, foi batata! O prato tinha um sabor aguado, de nada misturado com coisa alguma. Batata e atum fervidos, bem lavados e colados com alguma maionese sem muito sabor. Nem com sal a delícia melhorou. 

Mas, cá pra nós... Atum, purê de batata e maionese amassados não dá uma delicia . Dá um grude. Não precisa ser nenhum grande Chef para saber disso.

2 comentários:

Sara disse...

Dom Rafa, tive que responder seu comentário, por acaso agora faz sentido a história das pílulas, mas na verdade comecei a escrever após um relaxante banho de banheira daqueles que a gente adormece, e quando acordei já nem sabia se estava sonhando ou se aquele era mesmo meu banheiro...temos todos nossas loucuras secretas...PS: me deu vontade de comer o Kibe e o bolinho de mandioca(com coentro)!

Dom Rafa disse...

Ih! A Loucura acaba de cair no domínio público! hehehehe Assim, vc é fã de coentro? Ah... Bolinho de mandioca bom é com queijo. Não com esses trens verdes! =P
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...