quarta-feira, janeiro 05, 2011

Blood Painting

 AVISO: SE VOCÊ TEM NOJINHOS, FRESCURAS, ESTÔMAGO FRACO OU É UMA FEMINISTA RADICAL, ME ODIARÁ APÓS LER ISSO AQUI. 

...ESTÁ DADO O RECADO...
--------------------------------------------------
Ok, ok... Vão dizer que, novamente, eu estou a falar de temas cabeludos por aqui. Fato é que toda forma de extremismo ou fanatismo me dá um certo medo. Essas pessoas que extrapolam o que é considerado normal e vão ao limite do que é considerado tabu apenas para provar uma convicção, sabe? Me dão sonho ruim à noite! Dito isso, eu vi, há muito tempo em um site os desenhos de uma artista. Ela tinha um estilo interessante e resolvi visitar sua própria página web. Ali, me deparei com o conceito de Blood Painting - pintura com sangue.

Até aí, não me causou muita estranheza. Com toda essa moda de vampiro... O que haveria de errado em pintar com sangue? Mas aí fui ler o que era o Blood Painting em questão: tratava-se de fazer arte usando o sangue da menstruação. Qualquer sangue não servia! Segundo a própria artista, "a primeira vez que viu o conceito, em uma feira alternativa em sua escola, (ela) achou estranhíssimo. Mas num dia que "veio" mais forte, ela resolveu tentar e, a partir daí, não parou mais!" Ainda de acordo com a artista, que após tornar-se uma Blood Painter convicta mudou radicalmente seu estilo, tal forma de arte representava o máximo da feminidade; havia toda uma simbologia feminista de afirmação da mulher por trás disso. Dizia ela ser algo muito "do interior". Concordo. 

moca fofa e moca bruta
Não se deixe enganar! Uma Feminista Radical está a um cromossomo de ser um Macho Fuçado.

Assim, após ter início sua fase de pinturas mensais, os desenhos que eu admirava tornaram-se coisas extremamente íntimas e sangrentas; que iam desde de histórias em quadrinho (feitas no photoshop) onde os personagens eram um Sempre-Livre e um O.B. a pinturas retratando vaginas aladas e mulheres nuas com as pernas abertas. Sério... Olhando até que não era feio. Garanto que as mulheres eram discretíssimas - nada de pornô ou até mesmo erótico, tirando a posição. O problema era a matéria prima utilizada e a temática muitas vezes de gosto forçado e/ou duvidoso.

pintura com sangue de menstruacao
A reação esperada;

A reação de 98% da humanidade
admirando uma pintura com sangue

Na boa... Ler uma conversa entre absorventes íntimos e ver vaginas voadoras é tão assustador quanto ver o Aiatolá Khamenei pelado. Fico pensando se um homem, que também tem seus fluidos, inventa de fazer o mesmo.Aliás... Melhor nem pensar!

Saindo um pouco do tema-título, ontem eu estava lendo sobre culinária e acabei parando em uma página que elencava os pratos mais exóticos. Eu estava lendo sobre o tubarão podre, com gosto de urina, consumido na Islândia e o Haggis, a "buchada" escocesa. Foi quando eu li algo sobre PLACENTOFAGIA. Já havia ouvido falar que na medicina chinesa, eles usam placenta para tratar certas doenças. Mas nunca dei muita bola. Agora aqui, estavam falando de MULHERES comendo placenta de MULHERES em rituais de exaltação da alma feminina. Coisa de feminista radical. Óbvio, não acreditei. Achei que fosse trollagem da internet, do mais baixo nível. Mas aí fui pesquisar. E, pasmem, achei até receita! Já sei fazer uma saborosa placenta! A maioria dos sites que eu vi fala das propriedades medicinais. O que até fica mais "aceitável" pra mim. Agora... Não consigo imaginar uma cena como essa:

Comendo placenta
Não, não vou ficar botando link de placenta aqui; googlem se quiserem!

...E toda essa leitura embrulha-estômago me lembrou do Blood Painting. O que me levou a este post perturbador. Eu tinha que dividir com alguém, ou não iria mais dormir à noite!

3 comentários:

Raíssa disse...

Ai que nooooooooooooojo!
IUAHEIUHAEIUHAUEIHAEHUIE
Nossa, eu até sou bastaaaaaaante feminista, mas definitivamente não sou uma feminista radical. hahaha
beijos

deo, a terrível disse...

Fala sério, pra ser mulher tem que ser muito macho! É ou não é?! =P
Huahuahua!

Mas você, hein... ta com tempo pra fazer essas pesquisas... rsrs


Besos!
"D

Dom Rafa disse...

Falando em nojo, Raíssa, acabei de me lembrar de uma quase-versão-masculina pra esse ritual "gastronômico" aí, mas vou poupar os leitores disso (acho).
E... Não, Deo, pra ser mulher, definitivamente NÃO tem que ser muito macho. hahahahahah. (Tá, entendi o q vc quis dizer. Mas aí fico pensando em moças Fuçadas... Bigodudas... não dá certo!) =P

Beijoooooos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...