sexta-feira, junho 03, 2011

Sob a honra da Katana

Dizem que eu sou um tanto excêntrico. Em parte, é verdade. Sempre peço a comida no cardápio que ninguém, nem o garçom, sabe explicar ao certo o que é. Reclamam que eu só ouço umas músicas estranhas que ninguém mais conhece. Tem um rap polonês em algum CD gravado por mim, que às vezes toca no meu carro. Tenho uma camisa criativa do Astro Boy e uma outra com dragões bordados, um tanto incomuns no Brasil, mas bastante usada entre asiáticos (compradas em um shopping de alguma Chinatown). 

Mas eis que, vez por outra, algum espanado me supera. Assim, no último domingo, ao entrar no metrô, vi um caboclo saindo do vagão de trás com uma KATANA nas costas.

Katana e tanque de guerra

Breve explicação pra quem não conhece: "katana" é um tipo de espada japonesa, afiada, aerodinâmica e fácil de manejar. Com essas características, ela é rápida e cortante e se o sujeito não for esperto o suficiente, ele nem verá o que decepou seu braço...

Voltando ao que interessa, lá estava o sujeito desfilando com a perigosa arma ali, balançando atrás, como uma mochila inofensiva. Mais excêntrico que eu. Ou um metódico serial killer. Saindo do metrô, fui verificar se o vagão atrás estava dentro da normalidade. Nada de vísceras espalhadas ou sangue escorrendo pelos vidros. Graças a Deus.

Mas isso também me fez lembrar de um episódio curioso da minha vida. Há muito tempo, uma amiga minha tinha um blog absurdamente popular. Um verdadeiro diário contendo TODA a vida dela exposta. Assim, ela comentou após ver o filme "O Último Samurai". Eu quase sempre respondia a ela, e deixei lá minha contribuição inocente. Primeiro, estabelecendo um paralelo entre o filme do samurai e Dança com os Lobos. Nos dois, um americano se apaixona e se entrega a uma cultura diferente, que passa a defender sem se importar com as consequências, renegando todo o seu passado. OBVIAMENTE, eu gostei mais do samurai que do lobo. Mas finalizei o comentário dizendo que gostei mais ainda de Kill Bill, com "Aço Japonês cortando todo mundo". 

Dia seguinte, eis que recebo um LONGO e-mail de um outro frequentador assíduo do Blog da minha amiga (não citarei nomes pois podem vir usar uma katana no meu pescoço. E eu não gosto de ter minha cabeça cortada). No e-mail eu era basicamente acusado de "Insultar a obra prima que era o Ultimo Samurai, com uma comparação infeliz e sem sentido, bem como demostrar total ignorância da cultura japonesa, desonrando o Bushido - código de honra dos samurais ao considerar Kill Bill um filme melhor do que o já citado." Demorou a cair a ficha. Eu não acreditei naquilo. Será que por tamanha desonra eu deveria cometer seppuku e me matar com os intestinos pra fora? Eu resolvi colocar lenha na fogueira e respondi ao samurai de araque me justificando. E ele me mandou um e-mail ainda mais fanático, dessa vez com insultos à minha pessoa!! Aí, resolvi zoar. Mandei um outro e-mail; dessa vez sim, MASSACRANDO tudo que eu sabia sobre a cultura japonesa, inventando fatos e distorcendo outros. Achei que ele iria até a minha casa tomar satisfação, provavelmente armado (e olha que ele morava em outro país). Mas não ocorreu. Ele nem respondeu, na verdade. Talvez tenha ficado cego com as minhas afrontas. Talvez tenha se suicidado... Nunca mais ouvi falar daquele peculiar cidadão...

Mas de repente, ele estava no metrô. No vagão atrás do meu...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...