quarta-feira, novembro 02, 2011

LIKE A BOSS

Merdas. Não há como negar, nem pra onde fugir. Elas acontecem. Com qualquer mortal, desde o descamisado da esquina à Rainha da Inglaterra. A coisa piora quando você está com sono.

------------------------------------

Aconteceu há uns dias, em que eu fiquei de bobeira na Internet até mais de meia-noite, fui dormir 1 da manhã e, no mesmo dia, eu teria que acordar cedo. Mais do que de costume ainda por cima, já que era dia de fazer a barba e a minha, no momento, está frondosa e precisa de cuidados especiais. Acordei com meu amigo despertador e desliguei com o botão snooze, aquela invenção demoníaca pra você mimir 10 minutos a mais. "Dois snoozes; vai... Depois eu me arrumo rápido." Ledo engano: Snooze #1, Snooze #2, pensei "hora de levantar", pensei "ah! Que se dane; já já eu pulo da cama". Sono profundo outra vez. Comecei a sonhar com o meu chefe e com trabalho dando errado. Acordei meia hora após o último snooze e entrei em "modo CORRERIA". Fiz tudo o que tinha que fazer. Café da manhã, banho, barba, dentes, roupa... E fui saindo. Nisso meu irmão tinha acordado e, na frente da porta, eu estava comentando com ele sobre aquelas vezes que você sai com o pressentimento de ter esquecido alguma coisa... O sono e a pressa contribuem maravilhosamente para isso. 

Modéstia à parte, eu estava elegante. Terno, gravata bem encaixada, camisa passada, perfume, cinto. Tudo combinando. Mas faltava algo. Verifiquei a cueca; ela estava ali. Minha pasta marrom horrorosa estava comigo e, dentro dela, o guarda chuvas e a papelada toda necessária para o trabalho. Chaves, celular e carteira nos bolsos e óculos escuros, para dirigir, na cabeça. 

Fui feliz pro trabalho. Entrei na sala, desejei bom dia a todos, sentei e fui me ajeitar na cadeira. Aí eu vi o que estava faltando. Minha elegância era do tornozelo pra cima. Com o terno, eu estava usando um esquisitíssimo tênis que, não raro, chamou a atenção por onde passou. Não dava pra dizer que era vanguarda. Tava cafona mesmo. Única solução no horizonte era assumir o erro. Leia-se: inventar uma desculpa convincente.

"Qualquer coisa, era minha unha. Minha unha estava quebrada e me impedia de usar sapatos." 

Chique de novo.

Proud-walking LIKE A BOSS!

tenis com terno

3 comentários:

Naila disse...

KKKKKKKKKKKKKK O que eu já cansei de ver foram homens com as meias cada uma de uma cor. Mas realmente, seu caso chamou muito mais atenção... rsrs Bom, observe se as pessoas passaram a te imitar... vai que vc lançou moda né? Bjão

Deo a Terrível disse...

Olha, eu não achei lá muito esquisito, não... Pelo menos o tênis não era, sei lá, verde ou laranja... rsrs
Aposto que você ficou lá com pose de que tinha feito de propósito. Segurou no carão? Hehe!

Ficou bom, Rafa! ;)

Besos!

Dom Rafa disse...

Ah, Naila... Sei não hein? Mas já vi nego de terno, gravata, calça jeans, tênis branco e meia social preta por lá. E não era um CQC esquisito. Meu consolo.
Deo, eu caminhei com orgulho e segurança. Pose de gentleman, faltando apenas a cartola e a bengala pra virar um "Sir". Acho q deu pro gasto sim. Ao menos o tênis estava combinando?

Beijos!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...