quinta-feira, novembro 17, 2011

Soluções simples

Eu sou pão duro econômico. Meu pai me ensinou algumas lições para a vida, do tipo "Não abra um novo pacote de Maizena antes de terminar o que já está aberto", "Não deixe restos de comida no prato, pois cada vez que você desperdiça comida, um nigeriano morre de fome e é devorado por abutres" e "Comece a espremer o tubo da pasta de dentes a partir do início do tubo e aperte até sair a última gota quando estiver acabando (na minha época, não era "creme dental", a coisa era de metal e Sorriso se chamava Kolynos)."  Aprendi tão bem, que hoje sigo à risca todos esses conselhos. E fico indignado quando a faxineira joga fora meu tubo de creme dental quando ele está nos finalmentes mas, com fé nos dedos, ainda dá pra uma semana. Passei a esconder para evitar o desperdício. 

Mas não é que alguém inventou um modo de piorar minha pãodurice economia dental? Foi em uma reunião de negócios de uma grande marca de cremes dentais cheios de flúor e recomendados pelos melhores dentistas (os mesmos que recomendam o concorrente). Os executivos da marca Beta debatiam sobre como atrair mais consumidores e aumentar as vendas, os lucros... Eis que, para animar os ânimos e turbinar o brainstorm, entra na sala Caramélia, a humilde servente de café. Ela ouve rapidamente a discussão e resolve dar pitaco.

- Por que vocês não aumentam o buraco pelo qual sai o creme?

Silêncio. Era lógico! O produto acabaria mais rápido e as pessoas comprariam mais!! Como não haviam pensado nisso antes? Assim foi feito. Deu certo. As vendas subiram e, hoje, Caramélia serve o café E a água.

Maldito café...

creme dental kolynos
(Notem que a marca Beta mencionada NÃO é a Sorriso ou a Kolynos. Só fizeram parte da história porque eu era fã da Kolynos)

Macho fuçado usa KOLYNOS!!!

6 comentários:

Flávia Escarlate disse...

Que engraçado... Você com uma atitude extremamente feminina: economizar o creme dental e apertar o tubo "do fim ao início". E eu, apesar de ser toda politicamente correta, aperto o tubo de qualquer jeito, pelo meio, deixo cair um pouco na pia (às vezes e isso me deixa braba)...rs
Continue assim, consciente! Adorei o post! ;D
Beijinhos!

Dom Rafa disse...

Pô Flavia!! Atitude FEMININA??? Que história é essa? kkkkkkkkkkk É uma questão óbvia de economia pão dura. Nada mais! Aprenda com o post e faça que nem MACHO. Aperte pelo final, com aquele dedo grosso, de preferência cheio de graxa.

Beijos, Flavia!

Deo a Terrível disse...

♫ Dentes brancos, hálito puro, deliciosa proteção refrescante com Kolynos. Mergulhe nessa proteção, Kolynos! Aaaahhh! ♫

É do meu tempo também! (Nem faz tanto tempo assim)
=P

Ó, eu também economizo na pasta de dente. E tem que ser branca, não vou com a cara de gel dental ou pasta colorida. Pouco ogra eu, né! Huahuahua!

Besos!
" )

Dom Rafa disse...

Isso aí Deo! Mas ÔGRO mesmo é usar os cremes dentais (nem sei se era creme) da era vitoriana. Naquela época, a parada era feita de urina. Nenhuma mencionava "hálito fresco" na propaganda.

Uma vez, meu pai arrumou uma artesanal, que era feita de ervas da floresta e giz. Não fazia espuma e tinha um gosto meio esquisito. A mulher que vendeu assegurou que "não iríamos querer outra depois daquela." Dito e feito. Foi a melhor que eu já usei até hoje. Ou era muito eficiente ou tinha dôrgas.

Tubo de alumínio. Espremido até a potência negativa.

Beijos, Deo!!

Rocio disse...

Eu amei este post. Vou implementar as suas soluções para economizar dinheiro. Eu estou pensando que suas dicas também serviu para salvar champô, cremas de corpo e tratamento de cabelo. É importante assegurar que os produtos durar mais tempo.

Dom Rafa disse...

Hahahahah. Pois é... E essas empresas sempre achando um meio de gastar mais essas paradas. O negócio é inventar alternativas. =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...