segunda-feira, dezembro 26, 2011

Moscas

Mosca é aquele bicho indesejável que aparece do nada e vai se amontoando na carne do churrasco e na sua cerveja. E eu não estou brincando; a mosca aparece do nada bom. Ela escolhe os lugares mais pútridos possiveis - de fezes a carcaças - para alojar sua prole. E porque essa prole é tão grande? É por causa do ciclo de vida. Cada mosca vive em média uns 40 dias, o que na minha opinião é dia demais para um bicho desses. Não contente com isso, uma mosca fêmea coloca vorazes 500 ovos (aproximadamente; confesso que eu nunca contei) em intervalos nos quais 100 a 200 virão ao mundo. Assim sendo, em 40 dias, ocorre uma verdadeira suruba de moscas em que ovos são produzidos em escala industrial num frenesi reprodutivo de fazer inveja a Compadre Washington que, de TCHAN em TCHAN, passou seus genes adiante 10 vezes. Quando eu era criança, achava que elas apareciam por geração espontânea. Hoje, estou (um pouco) mais tranquilo.

As três que me são familiares são a mosca doméstica; aquela preta que nos faz de animal de companhia, a varejeira e uma canadense (seria esta apenas uma lenda?). A varejeira é o cabra macho da espécie. Ela é verde, barulhenta e se aglutina na podridão até você chegar perto; momento no qual elas se dispersam ao seu redor. Quando não estão na porqueira, estão estáticas no ar, te chamando pra briga. Não adianta; não dá pra matar uma varejeira. Ela irá desaparecer no espaço-tempo e reaparecer perto de outrem, para repetir o processo. Finalmente, há a mosca canadense, eivada de ódio e fome. Nunca encontrei uma. Pelo que eu ouvi falar, elas vivem nas florestas e hibernam durante o longo inverno. Com a chegada do verão, a neve derrete, tornando o local abafado, quente e pantanoso; uma delícia. Famintas, elas saem em busca de carne, e a humana lhes parece bastante saborosa! Dizem que ao se aproximar, elas vão até você e arrancam uma pelinha...

mosca
"Eu"

Como acabar com elas? Alguns restaurantes usam álcool e coisas com cheiros fortes. Nunca acreditei muito nessa solução e acho que não funciona. Pelo nosso almoço, elas estão dispostas a enfrentar um recinto cheio de Veja. Os africanos, aos quais essas pestes são tão familiares, desenvolveram uma armadilha interessante e eficiente, usando uma garrafa pet. Consiste em partí-la em duas e colocar a parte de cima dentro da parte de baixo. Aí é só colocar alguma gordurinha de carne na "entrada" e no interior que elas entram na garrafa e não conseguem mais sair. Deixe a garrafa no sol escaldante do Mali para melhores resultados.

armadilha pra mosca
input/ -

Finalmente, testemunhei uma ação antimosca inusitada. Em um restaurante, havia vários sacos d'água transparentes sobre cada mesa. Perguntei à dona do estabelecimento a razão daquilo e ela me explicou que era pra espantar as moscas. "Elas vêm sua imagem refletida e se assustam." Para minha surpresa, não vi moscas no local. Porém, ainda estou meio cético sobre esse método. 

Fico com a garrafa africana.

5 comentários:

Leath disse...

Você já teve um encontro com a Mouche a Chevrueil no Canadá. Quando estávamos visitando uma mina aberta, perto da Gaspesie, se lembro bem, fomos atacados por várias. A mordida dela faz sangrar, em contraste com a dos mosquitos que dão apenas uma coceirazinha. o_O

Dom Rafa disse...

Mas... minha perna ficou vermelha de mosquitada... Num sei de mosca não. Teve isso? hahahahaha
Aliás... Acho até que ja escrevi sobre essa mina e seus mosquitos aqui. Abraços

Dom Rafa disse...

Y u follow me as ED
...And comment as LEATH???

Why?
WHYYYYYYY????

Deo a Terrível disse...

Aqui a gente costuma dizer que as moscas vem pra dentro de casa quando o tempo ta pra chuva. E lá nos meus tios, na roça, eles amarram folhas de cinamomo no teto, por cima da mesa quando as moscas insistem em atrapalhar as refeições.
Saca, cinamomo? Huahua!

Besos!
")

Dom Rafa disse...

Aqui eu nunca reparei se elas vêm mais na chuva ou na seca, mas é só aparecer um chorumezinho de lixo que elas aparecem. E a cidade tem bastante conteiner, logo, bastante lixo.
Na Índia, eles têm uma especiaria chamada CARDAMOMO usada para fazer um chá perfumado. Usam também para temperar o café preto. Mesmo não sendo indiano, tenho esse treco lá em casa. Mas duvido muito que tenha a ver com o seu CINAMOMO, que deve ser "CANELA" no português de Brasília?

Beijão Deo; convidada para tomar um café com cardanmomo se passar pelas redondezas.

=)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...