domingo, abril 01, 2012

O cupim do Fogo de Chão...

[comer] Carne de bicho que muge é sempre bom. De preferência com um sanguinho dentro pra ficar mais macia e pra despertar meu espírito ogro. Para o deleite dos carnívoros, temos à nossa disposição não somente diversos cortes como também diversas raças de boi a serem fatiados e servidos em nosso prato. O boi angus tem um lugar especial no meu coração. Outro mais especial ainda no meu bucho. E eu me sinto obrigado a mencionar aqui o Kobe-Gyu. O "boi de Kobe" é um ruminante mimado japonês, criado com massagem, cerveja, música clássica (informação de fonte duvidosa) e, talvez, geishas para entretê-lo. Ele vive melhor que eu. Mas um dia morre e vira a carne mais deliciosa de todas. Toda essa boa vida, porém, resulta em custos estratosféricos para o cidadão que resolver papar o infeliz animal, que CERTAMENTE não queria morrer. Vi uma vez um bife de Kobe aqui em Brasília sendo vendido a 225,00 reais... Posteriormente, não resisti ao ver um espeto com duas bolotinhas dessa carne vendidos a "insignificantes" 35,00 dólares e pedi, só para dar meu veredito. Foi a melhor carne que eu comi na vida! E, mesmo que não tivesse sido, eu afirmaria que foi.

kobe gyu - kobe beef
KOBE GYU. Vivo.

Em um paralelo grosseiro,  diria que o CUPIM, título do post, é o Kobe-humilde; o Kobe nosso de cada dia. Minha carteira não surta se eu comer um cupim. A carne é saborosa e tem suas gordurinhas emaranhadas que dissolvem na boca. Com sal, o exterior fica crocante. Eu nunca vi cupim ruim. Já vi mais ou menos e excelentes e, por isso, é o corte que eu mais gosto. É certo que uma picanha ou uma maminha muito da bem feita podem ser melhor que o tal cupim. Mas este é mais fácil de agradar (quase morri engasgado com uma maminha nervosa na semana passada).

servindo um cupim
Em qualquer comedouro de macho que se preze, haverá um garçom com um cupim esturricado, braço peludo e uma camisa cafona. 

Geralmente, você vai a uma churrascaria, o cupinzão chega fumegante à sua mesa e é servido em lascas (ver figura acima). Você pega a lasquinha, põe no prato e come. Não é o que acontece no Fogo de Chão, a churrascaria cara de Brasília que poderia servir bife de Kobe no buffet. Lá,  pra nossa alegria, o generoso garçom corta uma fatia da carne suculenta, tipo um rocambole e, ao servir o pedaço, é possível ouvir o barulho líquido da gordurinha estalando de queimada. Se você cutucar a carne com o garfo, ela treme feito uma gelatina. Se for brincar com a comida e jogá-la no prato, ela se desfaz em uma explosão de deliciosos mini-cupins implorando para serem saboreados. Tente fazer isso uma vez - é bem divertido!

cupim extremamente macio
Milagre da multiplicação dos cupins

Tá... Só escrevi isso porque eu estou com desejo de comer aquele naco de cupim novamente... É bom demais!!

7 comentários:

Anônimo disse...

Bonjour Raphaël,
comment vas-tu ?
C'est juste un coucou pour te dire bonjour.
Super ton blog ! C'est vrai que c'est bon la viande !
Bonne semaine sainte !
Bon mois d'avril ! Bisous. Evelyne

Dom Rafa disse...

Quelle bonne surprise que d'avoir une visite internationale par ici, Evelyne! Je ne sais pas si tu as fait usage du traducteur, mais c'est vraimant ça l'éssence du post; une vraie ode à la viande! Je suis content que mon Blog te plaise. Tu est toujours bienvenue par ici!
Bisoux

Gabrielle Avelar disse...

Que chique vocês, conversando em francês... Mas, hein... Não como carne assim gordurosa não... Nem sangrando, mas confesso que sou louca pela carne desse ruminantes maravilhosos.
Da última vez que eu estive na Fogo de Chão - que aaaaaaaaaaamo - eu, em compensação quase devorei toda a carne de cordeiro do estabelecimento, de tanto que eu amo.
Foi uma overdose de Béééééé!!! Estou coberta de lã até hoje, sonhando com o atendimento magnífico e com a saborosa carne que eles servem.
Mas, prometo... Da próxima vez que meu dinheirinho de professora da Secretaria de Educação permitir, vou provar um taco do Cupim da Fogo de Chão só para ter o prazer de ouvir o barulhinho da gordurinha estalando de queimada... E, vou lembrar de você, com certeza!!! Só não garanto que vou dar a segunda garfada. Será?
Beijão!!!

Dom Rafa disse...

Lá é muito bom mesmo. O atendimento é bom, o cupim é bom, o torresmo é bom... E quer dizer que você também gosta de cordeiro? Estou indo com um amigo nesse exato momento comer cordeiro com geleia de hortelã - apesar da chuvinha cretina lá fora. Só que no BSB Grill. Hoje não vai ser dia de overdose de carne no Fogo de Chão.

Beijoooss!!!

Gabrielle Avelar disse...

Se eu gosto de cordeiro???? Não!!! Amoooooooooooooo... É só a minha carne favorita. Em qualquer lugar. Aliás, já provou o Outback? e o pernil do Lagash? E o Raviolli de cordeiro com molho de sálvia do Coco Bambu? Afffffffffffff...

Deo a Terrível disse...

Ah, fala sério, eu gosto mesmo é de costela! A carne perto do osso é a melhor que tem. Hehe! Imagina a carninha desgrudando do osso, direto pro teu pratinho... Ai, ai! Nem é bom lembrar!

=D


Besos!

Dom Rafa disse...

Tenho meus pés atrás com osso. Na faca me dá preguiça. Na mão me dá nervoso e eu tenho que limpar as gorduras na calça; enquanto a boca é higienizada no braço. Se é pra ser bruto, que seja bruto com estilo!! Ainda prefiro o cupinzão.

Beijos, Deo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...