segunda-feira, julho 09, 2012

Mendigo rico, mendigo pobre.

Confesso ter um preconceito imbecil. Tal preconceito é fruto de histórias falaciosas e do fato de nunca ter morado em cidades com grande concentração de mendigos; moradores de rua; pedintes de esquina. A primeira coisa que me vem em mente quando vejo um é “pinguço”. Vai me encher a paciência para uns trocados, pois deve inteirar a passagem, comprar remédios, tomar um café... Nada! Ele quer é uma dose de Velho Barreiro pra esquecer da vida! Talvez me assalte. Certa vez saí de um supermercado à noite e eis que me aparece um barbudo andando esquisito, me chamando de “autoridade”, atacando meus sacos de compras para levá-los para o carro, me abraçando dizendo que é amigo, que quer me ajudar... Joguei os sacos de qualquer jeito no banco do passageiro e o carinhoso mendigo tentou entrar no carro comigo. Empurrei, fechei a porta em sua cara e ele ficou bravo. Começou a bater no vidro e chutar o veículo.Viram como é raça ruim?

Hoje eu li no Estadão uma matéria sobre um casal de moradores de rua, que encontraram 20.000,00 reais sob uma ponte. Dava pra comprar Velho Barreiro pra família toda por mais de um ano. O que eles fizeram? Entregaram pra polícia. R$ 20.000,00 pode parecer pouco para muita gente, mas faria uma ENORME diferença para eles. E os moradores de rua renunciaram. Supondo que a ganhassem R$ 700,00 por mês, guardando 100% dos ganhos, levariam 28 meses para obter a quantia encontrada. Há um tempo, um Senador afirmou sentir pena de quem é obrigado a viver com R$ 19.000,00 por mês. Eu sinceramente sinto pena dele.

mendigo dando o dedo
 Um pobre Senador, sobrevivendo com a sua ninharia. =(

 ---------------------------
Eis o link para a matéria:
 migre.me/9OKlg
--------------------------- 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...