quarta-feira, setembro 26, 2012

Mate

Deus criou o mate
 Dentre outras coisas, o mate também é criação divina. Até os ateus devem concordar com isso.

O ex-ditador da Uganda Idi Amin Dada autoproclamou-se: "Sua Excelência, Presidente Vitalício, Marechal de Campo, Doutor "Al Hadji" (?) Idi Amin Dada, portador da Cruz Vitoriana, da Distinção da Ordem Social, da Cruz Militar, Senhor de Todas as Feras da Terra e Peixes do Mar, e Conquistador do Império Britânico na África em Geral e da Uganda em Particular." E ai de quem não o chamasse assim. Nada a ver com o que vou escrever aqui. Só um bônus curioso.

Certa vez, fui a uma palestra na qual se apresentou uma representante da Coca-Cola. Ela disse que a empresa adota a seguinte postura: o objetivo é que, onde quer que você esteja no mundo, numa tenda nômade de alguma estrada perdida no deserto de Gobi ou em um café de Paris, uma Coca Cola, geladinha, gasosinha espere por você. Imediatamente pensei comigo: o mate. O Deserto de Gobi precisa de mate.

amo mate
 Eu, ao entrar em um estabelecimento que serve mate.

Quando eu era criança, era dificílimo achar mate na minha cidade mas, quando eu ia de férias para o Rio, a minha avó já sabia do que eu gostava de beber. Ela fazia litros e litros de puro mate e eu simplesmente não bebia mais água. Com o calor, o mate geladíssimo não parava de descer. O mate gelado (ou Matte, em se tratando do produzido pela marca "Leão" - que acredito ser a mais famosa) combina com tudo e, se eu fosse o Presidente Vitalício de Uganda no Brasil, mandaria fechar qualquer estabelecimento que não tivesse algum tipo de mate estalando de gelado no cardápio. Já cheguei a ver gente tentando me tapear, trazendo algum Ice Tea da vida, chamando de mate. Falando nisso, caros fabricantes do Matte Leão maravilhoso, por favor NÃO adotem a lata. O gosto muda e bom mesmo é o do copo. Melhor ainda o feito com a erva na hora, mas o do copo dá pro gasto.


matte leao no copo
 Nada de lata, Leão. Por favor!

E por que eu gosto tanto de mate? Simples! Ele tem o poder de refrescar nos dias de calor, não te deixa cheio feito bebida gasosa e consegue transformar a pior das comidas em uma iguaria.

matte com pao de queijo
Na verdade, não está fresquim, está lá com a barata desde 2009. Mas com mate, fica bom!

Aqui na minha terra, ele tem lugar de destaque, já que faz parte da provável comida-símbolo da cidade. Se Londres tem o Fish and Chips servido na página dos classificados, em Brasília temos a Dupla e um Mate, servida na "Pizzas Dom Bosco". Trata-se de um lugar que, desde 1960 (pelo que dizem, mas eu não acredito) serve pizzas na capital federal. Não sei se pizzaS seria muito adequado, pois me faz entender que há mais de um sabor - e que eu saiba, não há. Desde sempre, eles servem o mesmo prato, que leva massa, molho de tomate, muçarela e orégano - simples assim. A "dupla" em questão significa uma fatia sobre a outra, a serem apreciadas com a mão, acompanhadas de um mate, ali mesmo no balcão. O "combo" é tradicional, apesar das outras opções.

Com molho e muçarela queimando a sua mão infeliz. O Rolls-Royce da gastronomia brasiliense.

Voltando ao distante início da postagem, pela época da palestra da Coca-Cola, fiz um trabalho sobre o tal "Matte Leão" e incluí um saquinho para o professor provar. Como eu imaginava, o cara não se aventurou. Perdeu uma grande oportunidade...

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...