sábado, fevereiro 23, 2013

Duos habet et bene pendentes

Não. Não é mais uma história de banheiro.

Tudo nos conformes, se o papa tiver bolas.
A primeira vez que li isto foi em uma revista que estava no trabalho. Anos se passaram e, não sei bem porquê, eu lembrei do assunto no início do mês. Resolvi fazer umas pesquisas sobre o tema e demorei a escrever. Eis que, no meio tempo, o papa anuncia sua renúncia. Ou seja, totalmente sem querer, acabei escrevendo sobre um papa. Só que outra. 
No século XIII, entre o pontificado do papa Leão IV e Bento III tivemos uma história controversa e nebulosa envolvendo um papa. Ou uma mama, supondo que papa venha de "pai". João VIII (o intermediário), pelo que dizem, era uma mulher disfarçada de homem, que trollou toda a Igreja. A João VIII nasceu em Mogúncia, uma cidade de nome esquisito na Alemanha, embora algumas referências, situem seu nascimento na Inglaterra. Antes de entrar para a vida religiosa, ela conheceu um homem, que tornou-se seu amante e levou-a para a Grécia. Naquele país, a futura papa, cujo nome real seria "Joana" - fontes divergem sobre esta questão -, estudou muito e aprofundou-se nas mais variadas disciplinas. De lá, travestida, logrou entrar para a Igreja. Em meio à comunidade eclesiástica, tornou-se professora, bispo e acabou sendo eleita papa. Porém, mesmo enquanto papa, continuou tendo encontros com o seu amante. Como a pílula só seria inventada algum tempo depois, ela acabou engravidando. O ingênuo clero da época deve ter se perguntado por que ráios a hóstia estava tão calórica para engordar o Papa daquele jeito (teoria domrafística). O mistério acabou quando, diante dos olhares apavorados de seus Irmãos, o Papa deu a luz a um filho, olhou pra eles e disse "Problem?"... Problem coisa nenhuma, isso era coisa do cramunhão!


Gravura de "João VIII" como sendo o anticristo. 

CONSEQUÊNCIAS DA BRUXARIA
Uns dizem que ela foi arrastada por Roma presa a um cavalo e apedrejada até a morte por uma multidão enfurecida. Outras fontes dizem que ela simplesmente ficou enclausurada em um convento, o que eu duvido muito, já que naquela época eles eram chegados a uma torturazinha, muitas vezes culminando em uma morte pirotécnica. Sua prisão no convento não  teria sido por conta da ira da Igreja, mas sim para que ela se redimisse de seus pecados. Seu filho teria permanecido como membro do clero, tornando-se o Bispo de Ostia. Finalmente, a teoria domrafística II estipula que ela pode ter queimado na fogueira. Hoje, ela é a segunda carta do tarô e não é reconhecida pela doutrina católica.

Princípio medieval da morte pirotécnica

SERÁ QUE ELE É?

A existência de uma papisa (não sei se o termo existia antes de João VIII, já que devia ser algo inconcebível) deixou os cardeais de cabelo em pé. Isso jamais poderia acontecer novamente. Alguém então teve a brilhante ideia de usar uma cadeira chamada sedia stercoraria - talvez um tipo de privada da época? - para verificar se o papa, de fato, era macho. O candidato sentava ali e um cardeal colocava a mão no buraco, que servia de entrada e saída para o penico, em busca dos genitais do futuro papa. Ao alcançar o saco, o cardeal apalpava e anunciava aos demais presentes: "duos habet et bene pendentes" - "Tem dois (testículos) e estão bem pendurados". Há quem afirme que essa prática perdure até os dias de hoje. Algo muito difícil, uma vez que que a ciência já deve ter inventado métodos tão eficientes quanto a verificação manual dos penduricalhos para deduzir que o candidato é MACHO! Uma sedia stercoraria pode ser vista no Museu do Vaticano, mas aparentemente não há nenhuma placa em volta indicando qual sua exata finalidade...


CONFIRMATUM!!! Duos habet et bene pendentes. 

O OUTRO LADO DA MOEDA
Por falta de documentos acerca dos primeiros papas e da dificuldade de reunir dados consistentes a respeito, muitos estudiosos acreditam que "João VIII" possa ter sido um mero boato para desmoralizar o clero na época. Uma lenda urbana medieval, repetida tantas vezes que acabou por se tornar aceita como verdade. Teria tomado força como propaganda anticatólica usada por escritores protestantes durante a Reforma no século XVI. Quanto à cadeira de verificação íntima, esta poderia ter sido usada para verificar a integridade física do provável pontífice. Era exigido que seu corpo estivesse intacto, o que justificaria o teste, uma vez que há registros de castração voluntária entre membros do clero. Com o perdão da expressão, a idade média tinha umas práticas medievais pá carái... 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...