terça-feira, março 26, 2013

Vila Amaury

Outro dia eu estava lendo uma revista de Brasília, na qual havia várias dicas de atrações turísticas e "do que fazer" na capital, famosa justamente por não ter nada pra fazer. E eu estava em maus lençóis, já que praticamente tudo que a revista considerava como "coisa pra fazer" já havia sido feita, logo, estava riscada  da minha lista. Consequentemente, o Playstation vinha sendo ligado mais vezes para atuar como forma de lazer. Final Fantasy XIII a todo vapor...

MÁAAASSS....

Vi uma coisa que me chamou a atenção na revista. Algo realmente exótico para fazer na cidade. Moro aqui há tanto tempo e nunca tinha ouvido falar na Vila Amaury. Como o nome diz, é uma vila. Era ali que a "peãozada" que veio para o poeirento Planalto Central se instalou quando da construção de Brasília  E o que uma vila de antigos trabalhadores teria de tão especial? Nada, não estivesse ela submersa, esquecida no fundo do Lago Paranoá - que enfeita a capital do Brasil. Pois é. Muitos não sabem, mas temos uma Atlântida.

 TUDO! Tudo pode ser encontrado no Lago Paranoá

O lago é conhecido por ter muito entulho. Basta ir à sua margem que a garrafa plástica da Coca Cola estará lá. Há também uma família de capivaras e uns jacarés que, dizem, passeiam por ali - para desespero das saborosas capivaras. Em suas profundezas, podem ser encontrados desde veículos naufragados de toda sorte a cadáveres que escolheram o local para ser sua morada eterna (embora alguns neguem essa possibilidade)... A água, de péssima qualidade, tem acidez elevada por conta da matéria orgânica apodrecida. Quando inundaram a área com a barragem, não se preocuparam em retirar as árvores e com isso, nem todo peixe - tem até peixe, por incrível que pareça - consegue viver bem ali (estou certo, biólogos?). Em determinadas épocas do ano, ilhas de plantas aquáticas se formam, deixando a paisagem mais verde e interessante.

Apesar de toda essa baderna subaquática, nunca imaginei a existência das ruínas de uma cidade; isso iria além das minhas expectativas mais bizarras para com o lago.. Segundo a revista, há um barco que leva os turistas curiosos até o local onde eles mergulham a cerca de 10m de profundidade para visitar o que restou da Vila Amaury. Aparentemente, há muito para se ver por entre as ruínas fantasmagóricas e, quem mergulhou, disse que é uma experiência um tanto "perturbadora"... Afogados ali, ainda estão móveis e utensílios domésticos, calçados, paredes ainda intactas, louças e até postes. Há um livro chamado "Brasília Submersa", do fotógrafo Beto Barata com imagens da antiga vila esquecida sob as águas...

Os tijolos da antiga cidade 

Passagem secreta! 

----------------------------
Fonte: blogs.estadao.com.br
Fotos: Beto Barata

4 comentários:

Raíssa disse...

Que loouco! Adorei! Jamais imaginaria isso! =)

Dom Rafa disse...

Não é? Cada coisa que aparece em Brasília. Hahahahaha. Mas é bem diferente essa aí. Fiquei impressionado quando descobri.

Beijos, Raíssa!

Deo a Terrível disse...

Mas essa Brasília não cansa de surpreender, hein... Essa pouca gente sabe. Que tal você experimentar o passeio, hein Rafa? =D

Besos!
"D

Avisa o dia do sorteio do Panda, pra eu fazer umas mandingas aqui pra ganhar. O bambu da sorte que a minha mãe me deu ano passado dá bem pra alimentar um desses por uns tempos. Hehe!

Dom Rafa disse...

Oi Deo! =D
Acho que o Lago surpreende mais que a cidade. Mas eu sinceramente não confio em água de lago urbano e prefiro mergulhar em praia pra ver peixe...

Beijos!

PS1: o bambu atraiu o panda. Mas o Kim Jong Un está dificultando a importação da China. =/

PS2: gosto de bonsais... Se eu não tivesse tanto pra cuidar, faria uma floresta de bambu. Ia dar mini panda...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...